Sobre mim

 

O objetivo desse blog é ser um álbum virtual das minhas viagens desde 1997.  Em cada uma delas, tento passar um pouco do que vivi. Espero que goste e volte sempre para ver as novidades.
Para conhecer meu trabalho como fotógrafo profissional, visite meu novo site www.adilsonmoralez.com.br

Contato
E-mail:
adilson@ecofotos.com.br
(c) Ecofotos, 2017, Fotografia

Mesmo morando em São Paulo há vários anos ainda não conhecia esse belo pedaço de Mata Atlântica, que é um roteiro oferecido pela Big Trekking, operadora de turismo ecológico de São Bernardo do Campo.

Trata-se da Calçada do Lorena, o primeiro caminho pavimentado em pedra, localizado no Parque Estadual da Serra do Mar no Riacho Grande.

Essa trilha é uma viagem histórica que nos remete ao final do século XVIII, onde através dela, nosso açúcar era transportado até o porto em tropas de mulas.

Calçada Do Lorena – Confira O álbum De Fotos (mostrando 18 De 18 Imagens)

Flickr Album Gallery Pro Powered By: Weblizar

A Calçada do Lorena, nome dado em homenagem ao governador da capitania: Bernardo José Maria de Lorena, teve sua construção iniciada em 1789 pelo Real Corpo de Engenheiros Portugueses e concluída em 1792. Ela ligou o porto ao planalto até 1840, quando então foi construída a estrada da maioridade, mais tarde denominada de Caminho do Mar.

Com a construção da primeira pista da Via Anchieta em 1947, o Caminho do Mar passou a ser uma opção secundária de acesso ao litoral e se tornou conhecida como Estrada Velha de Santos.

Roteiro

Cheguei ao metrô Vergueiro exatamente às 8h e o micro-ônibus já estava aguardando. Fomos para a Big Trekking no Rudge Ramos para pegar mais quatro pessoas e partimos para nosso destino às 9h.

Após cerca de 40 minutos já estávamos no ponto de partida de nossa caminhada, que no início segue por uma trilha plana. Porém, logo depois do monumento do mirante já entramos na área do calçamento e alguns cuidados devem ser tomados, pois a descida é bem acentuada e as pedras são bastante escorregadias devido à umidade e ao limo.

O trabalho no assentamento dessas pedras foi artesanal e está muito bem preservado. Em alguns trechos existem árvores no meio da calçada que dão um charme todo especial ao local.

O primeiro ponto de descanso é o Belvedere Circular, uma construção com um longo banco em seu interior. Esse é o primeiro ponto onde a calçada cruza o Caminho do Mar.

Uma pequena pausa, um gole d’água e seguimos adiante. O próximo ponto de parada é o Rancho da Maioridade, uma casa de pedra construída em 1922, localizada numa curva acentuada do Caminho do Mar.

Caminhando agora pela estrada, em poucos minutos chegamos ao Padrão do Lorena, memorial construído em 1922 em homenagem a Bernardo José Maria de Lorena. Além de um medalhão pintado em azulejo com sua imagem, existem painéis retratando como os tropeiros e mulas carregavam as mercadorias.

Após uma pausa para o merecido lanche continuamos pelo Caminho do Mar até uma pequena cachoeira, onde os mais animados encararam a água gelada que verte da serra.

Mais alguns minutos de caminhada e chegamos num dos locais onde a estrada está interrompida e há apenas uma ponte de madeira para pedestres. Esse foi nosso último ponto de parada.

Nosso retorno foi coroado com o típico nevoeiro da serra do mar, que sempre propicia um clima de mistério e magia.

Chegamos em São Paulo no finalzinho da tarde com a sensação de termos feito uma viagem no tempo.

Deixe um comentário