EcoFotos | Viaje pelo mundo da fotografia

[MG] Itamonte – Volta dos 80

Como não tinha tido boa sorte com o tempo no reveillon de 2003 em Itatiaia, resolvi voltar novamente para a mesma região no carnaval de 2004 para ver se teria melhor sorte desta vez. A opção então foi a Pousada Ribeirão do Ouro em Itamonte – MG.

Distando 42 km da Via Dutra, seu acesso é através do município de Engenheiro passos entrando pela BR 354, uma estrada muito bonita, mas cheia de curvas.

Itamonte está cercado de ótimas de opções de passeios e atividades, tais como trekking, cavalgada, e excelente opções para trilhas de mountain bike ou off-road. Outro ponto interessante da região é o Parque Nacional de Itatiaia com acesso aos maciços de Prateleiras e Agulhas Negras.

:::

Confira a galeria de fotos dessa viagem

Para quem quer passeios mais leves e urbanos existem ótimas opções no circuito das águas nos municípios de Caxambu (52 Km), São Lourenço (42 Km) e Passa Quatro (30 Km). O nosso grupo era composto por mim e minha esposa, um casal de amigos com seu filho, o Andrézinho de apenas 8 meses e estávamos em dois Defender 90.

Primeiro dia – Tentativa da volta dos 80

Apesar de nossa grande expectativa, o dia amanheceu com chuva fina. Tomamos o café calmamente e nos preparamos para fazer a volta dos 80.

Trata-se de um trajeto de cerca de 80 km, na sua grande maioria por estradas de terra, passando por fazendas, cachoeiras e com belas paisagens. Minhas esperanças de grandes fotos de paisagens já estavam quase minadas, mas ainda tinha a expectativa de fazer uma boa trilha de jipe, pois havia chovido a noite toda.

Partimos então rumo a entrada do Parque Nacional de Itatiaia, onde se inicia a trilha. Após algumas horas na trilha paramos na pousada dos Lobos para dar de mamá ao Andrézinho. A chuva não dava uma trégua e mal conseguia fotografar nosso passeio. Continuamos o passeio e já começávamos a sentir as dificuldades impostas pelo mal tempo. Em certos lugares os jipes desciam escorregando e os trechos de subida já apresentavam certas dificuldades.

Após uma avaliação detalhada da situação e levanto em conta que estávamos com o nenê decidimos voltar. Porém, em trilhas quem decide não somos nós e sim a natureza.

Como o trecho de volta era praticamente só subida, começamos a ter sérios problemas para retornar. Isso se agravou mais tarde quando devido a um problema mecânico meu Defender só estava tracionando com as rodas dianteiras, tornando impossível o retorno do meu jipe.

Apesar de estar equipado com guincho não conseguia lugar para fixar o cabo de aço para puxar o jipe. Como não queria comprometer a segurança do nenê decidi deixar o jipe na casa do Isaias, uma pessoa maravilhosa que muito nos ajudou, e retornamos no jipe de meu amigo. A idéia seria retornar para buscá-lo no dia seguinte se o tempo melhorasse.

A noite no restaurante, começamos a nos enturmar com os demais hospedes e cada um contava sua versão do dia chuvoso. Certamente o nosso tinha sido o mais emocionante. J

Uma das opções do jantar foi truta e estava simplesmente divina.

Segundo dia – Caxambu

Como amanheceu chovendo novamente a idéia de resgatar o jipe foi abandonada e decidimos conhecer o município de Caxambu. Distando 52 km de Itamonte, Caxambu pertence ao circuito das águas é muito famosa por sua água sulforosa. No centro da cidade existe um belo parque e com fontes naturais para uso público e grátis. Decidimos subir no teleférico que proporciona uma bela vista de 360º da região.

No final da tarde a chuva deu uma pequena trégua e consegui fazer algumas fotos da pousada, ficar horas batendo papo com o pessoal na piscina e até já estávamos fazendo planos para uma linda terça-feira de sol.

Terceiro dia – O Resgate

Infelizmente nossos sonhos não se realizaram e o tempo continuava ruim e havia chovido boa parte da noite. Mas mesmo com mau tempo precisava resgatar meu jipe. Através de indicação da Cida da pousada conheci o Paulo Moela, um mecânico muito competente que se prontificou em me ajudar. Consegui comprar na cidade um jogo de correntes para fixar nos pneus e equipados com ferramentas, alavancas e tudo mais partimos para o local.

Cerca de 1h e 30min de trilha chegamos ao local. Para poder transportar o jipe foi necessário retirar as pontas de eixo da roda traseira para que ele tracionasse com segurança apenas com as dianteiras. Fixamos então as correntes e aí sim consegui subir o trecho que no sábado não havia conseguido. Dessa forma conseguimos retornar para a pousada já no final do dia.

Novamente no jantar fui o assunto do dia e todos queriam saber como tinha sido o resgate. Não resisti e comi novamente a deliciosa truta.

Quarto dia – O retorno

Realmente esse carnaval não estava para fotografia, pois o dia amanheceu ruim novamente e não dava para fazer nenhum passeio sem ser de carro. Tomamos um café preguiçoso e fomos fazer algumas compras das quitutes da região, tais como queijo, doce de leite, etc…

Aproveitamos também para conhecer Engenho da Serra, um bairro a poucos quilômetros da pousada com casarios antigos e uma bela vista para o Picuzinho, um dos pontos turísticos da região.

Almoçamos na pousada e retornamos para São Paulo, com uma certeza: vou voltar para Itamonte e refazer a volta dos 80 na estação da seca J

Dicas

  • Itamonte fica numa região lindíssima e vale a pena ser visitado.
  • Realmente os meses de seca são mais propícios, principalmente para gosta de um friozinho.
  • Apesar dos imprevistos que tive na volta dos 80, ela não apresenta nenhuma dificuldade quando seca, embora seja aconselhável um veículo 4×4.
  • Um programa imperdível na região é subir até o Parque Nacional de Itatiaia para conhecer o maciço das Prateleiras e Agulhas Negras.
  • Também não deixe de saborear as deliciosas trutas da região.

——
Serviço

Pousada Ribeirão do Ouro
Rod. BR 354, Km 750
Itamonte – MG
(35)3363-1082/1235

Leia os 5 Comentarios sobre esta viagem

Luciana Cury disse:
22/06/2009

Olá,
Para fazer a volta dos 80 é necessário algum mapa ou ela é sinalizada ?
estive em itatiaia semana passada e ninguém soube me dar informaçoes dessa trilha.
Mas pelo seus comentários, parece que ela sai de Engenheiro Passos, não ?

Comprei um jipe a pouco tempo e minha experiência off-road é muito pouca. Mas estou com muita vontade de fazer essa trilha.

Abs

ecofotos disse:
22/06/2009

Olá Luciana
Na verdade, como nome diz a volta dos 80 é um caminho circular que começou a ser divulgado em Itamonte. Mas o início do trecho de trilha começa no acesso ao parque de Itatiaia. Quando chegar no brejo da Lapa voce pega a esquerda sentido Fragária, vai passar por várias vilas. Na Fragária voce pergunta pela estrada que liga Itamonte à Alagoa. Quando chegar nesta estrada (de terra) voce pega sentido Itamonte. No trecho final já estão asfaltando. Não é um caminho tão obvio tem que ir perguntando e tomo cuidado com o tempo, pois se tiver chovido existe alguns lugares perigosos. Quem pode lhe dar uma mapa é a Cida da Pousada Ribeirão do Ouro em Itamonte.
Boas trilhas.

Márcia Felipe disse:
17/02/2010

Olá, achei um máximo a sua história, pena que não rolou a volta dos 80, todas as vezes que eu e minha famíla vamos para Itamonte chove!!! Tenho muita vontade de fazer um passeia assim, se um dia conseguir entro em contato com você.

ANDREA disse:
26/04/2010

Sou uma Itamontense, pois sempre que posso faço a volta dos 80 e recomendo desde que esteje preparado para os imprevistos. Para quem curte a natureza é imperdível, pois as paisagens são deslumbrantes…. Vc vai amar!!!!!

José Paulo disse:
03/12/2015

Olá se precisarem de informações turísticas de Itamonte basta entrar em contato na nossa Página. https://www.facebook.com/ItamonteMg/

Gratidão.

Participe! Comente aqui