EcoFotos | Viaje pelo mundo da fotografia

[MG] P.E. Ibitipoca 2015

P.E. Ibitipoca

P.E. Ibitipoca

O P.E. de Ibitipoca pertence ao distrito de Conceição de Ibitipoca que dista 24 km do município de Lima Duarte em Minas Gerais. O principal acesso é por Lima Duarte em estrada de terra e com bastante movimento nos finais de semana e feriados. Existe ônibus que faz esse trajeto, porém da vila até o parque (~4 km) não há transporte público.

A vila lembra Visconde de Mauá, quando ainda não tinha asfalto. São vários restaurantes, lojas de souvenir e muitas pousadas e chalés para todos os gostos e bolsos. Vale a pena trazer dinheiro, pois não há agências bancárias na vila.

:::

Confira a galeria de fotos dessa viagem

Meu roteiro

 

Depois de mais de 15 anos, eu e minha esposa retornamos à Ibitipoca, em nossa viagem de férias de julho/15. Para minha surpresa a vila mudou bastante, como era de se esperar: mais pousadas, restaurantes e comércio em geral, mas a boa notícia é que o parque continua muito bem preservado. Apesar do grande volume de turistas e nem sempre com boas maneiras, a limpeza e conservação das cachoeiras e atrações estão excelentes.

O parque apresenta basicamente 3 grandes circuitos que podem ser feitos de acordo com a disposição de andar e o tempo que se deseja ficar em cada atração.

Circuito da Janela do Céu

Janela do céu

Janela do céu

Este é sem dúvida o mais longo e que exige maior aptidão para caminhada. Ele pode ser feito de forma circular, ou seja, ir por um caminho e retornar por outro. Como o próprio nome diz, a grande atração é a cachoeira Janela do Céu, que devido a sua formação consegue-se apenas avistar o céu para quem está na sua parte superior. No caminho existem várias grutas a serem visitadas. Minha recomendação é fazer esse circuito num dia exclusivo.

 

Circuito do Pico do Pião

Pico do peão

Pico do peão

Para quem gosta muito de caminhar, dá até pra fazê-lo junto com o circuito da Janela do Céu, mas se o objetivo é curtir e conhecer tudo com calma, essa circuito pode ser feito num dia exclusivo. Também há várias grutas para serem visitadas no caminho. Esse circuito é de dificuldade mediana mas tem boas subidas pelo caminho. No pico existe uma placa indicando a altitude e os restos (piso e altar) de uma capela, que foi destruída pelo tempo. De lá o visual é de 360º e vale a caminhada, principalmente num belo dia de sol. Eu acabei fazendo esse circuito duas vezes, sendo que na primeira havia muita cerração e não se via nada. Já na segunda vez, o dia estava maravilhoso e as fotos ficaram show.

 

Circuito das Águas

Circuito das águas

Circuito das águas

Esse é o mais fácil e o que mais apresenta atrações. Ele pode até ser feito em meio período, mas o ideal é curtir com calma cada atração e entrar nas diversas cachoeiras que o compõem. Ele tem início e fim próximo do restaurante e da área de camping. Boa parte dele é circular, sendo que uma parte é beirando o rio e com acesso à cachoeiras e uma parte é alta, de onde se avista o rio e as cachoeiras por cima. As principais atrações deste circuito são a ponte de pedra e a cachoeira dos macacos.

Considere no mínimo três dias para conhecer todas as atrações no parque. Eu acabei ficando 4 para fazer um pedal fora do parque e fotografar a vila.

O parque permite acampamento mediante reserva antecipada e reserva uma área exclusiva para estacionamento de bikes. Não é permito fazer os circuitos de bikes, apenas o transito entre a portaria e camping.

Como fui durante a semana não fiz reserva de pousada e acabei escolhendo a Repousada após visitar algumas.

Serviços

http://www.ibitipoca.tur.br

http://www.ief.mg.gov.br/component/content/192?task=view

 

 

Participe! Comente aqui