Sobre mim

 

O objetivo desse blog é ser um álbum virtual das minhas viagens desde 1997.  Em cada uma delas, tento passar um pouco do que vivi. Espero que goste e volte sempre para ver as novidades.
Para conhecer meu trabalho como fotógrafo profissional, visite meu novo site www.adilsonmoralez.com.br

Contato
E-mail:
adilson@ecofotos.com.br
(c) Ecofotos, 2017, Fotografia

Esse passeio foi organizado por um amigo, Anderson Cunha, e teve o objetivo de unir amigos apaixonados por 4×4, principalmente os membros da LROA (Land Rover Onwer Association) uma lista na web para os proprietários de Land Rover. O grupo era formado por 11 jipes, dentre eles: vários Defender 90 e 110, Discovey, L200, Jimmy, Samurai, Galloper, e Cross Lander,

Trilha Mairiporã – Monte Verde – Confira O álbum De Fotos (mostrando 30 De 34 Imagens)

Flickr Album Gallery Pro Powered By: Weblizar

Basicamente o objetivo era encontrar o caminho mais longo, divertido e obviamente por terra entre Mairiporã e Monte Verde. A trilha já havia sido mapeada em GPS pelo Anderson que tinha feito o mesmo percurso várias vezes, inclusive de bicicleta. O ponto de encontro foi um posto Shell na marginal Tietê e saída para terra foi no trevo de Mairiporã às 9:20h do sábado 31/01/2004.

O caminho em si não tinha grandes obstáculos, pois na sua maior parte era composto por estrada de terra passando por povoados, represas, cachoeiras e outras belezas naturais. A pausa para o lanche foi ao lado de um córrego com uma pequena área de laser, onde as crianças podiam brincar na água.

Já próximos de Monte Verde ao cair da noite tivemos que ajudar uma família num gol que não conseguia subir a estrada cheia de lama. Após um ajuda com guincho e reboque na cinta ele conseguiu seguir viagem. Nosso próximo obstáculo seria uma ponte de madeira, não muito bem conservada. Após uma profunda análise da estrutura, concluímos que ela suportaria o peso.

Após a passagem de três carros, decidiu-se ver o que nos esperava após a ponte antes de passar todo o comboio, pois já passavam das 21h e ainda teríamos a travessia de uma área de reflorestamento com muitas árvores caídas na trilha. Quando os batedores regressaram a ordem foi retornar, pois a primeira árvore caída tinha mais de 1 m de diâmetro e embora tivéssemos vários machados iríamos passar a noite cortando árvores caídas.

Retornamos então e seguimos até Monte Verde por estrada de terra sem problemas e chegamos ao Hotel Bela Vista às 22:30h onde uma deliciosa sopa nos aguardava. No domingo cada um curtiu ao seu modo: dormindo até um pouco mais tarde, passeando na cidade ou indo até o Platô ou Pico do Selado, minha escolha. Ficamos até o final da tarde e retornamos num mini comboio e chegamos em Sampa ainda com luz. Sem dúvida alguma, foi mais um excelente passeio onde pudemos curtir coisas prazerosas como: convívio entre amigos, off-road, natureza e um certo grau de aventura.

Deixe um comentário