EcoFotos | Viaje pelo mundo da fotografia

A Fotografia e o Mínimo Impacto na Natureza

As técnicas de mínimo impacto levam a uma conduta na natureza visando minimizar o impacto causado na natureza por nossas ações e em nossa própria pessoa e equipamento por elementos naturais como clima e relevo agressivo.

Respeitar estas regras é perpetuar lugares belos e aumentar a chance de sucesso de nosso trabalho de fotógrafos.

PREPARE-SE BEM

  • Pesquise a respeito do seu roteiro e da região .
  • Leve alimentação adequada.
  • Leve roupas e equipamentos que o mantenham quente, seco e confortável.
  • Conheça as técnicas básicas de primeiros socorros, e mínimo impacto
  • Escolha o equipamento de camping e fotografia adequados e que otimizem o peso.
  • Embale seu equipamento contra impacto e chuva de forma segura mas prática.

Um planejamento criterioso, permite prever de ante mão as situações críticas de uma viagem. O bom planejamento inicial aumenta as chances de sucesso, diminuindo custos, evitando prejuízos e riscos. Um mínimo de conforto garante boa disposição na hora do trabalho. Faça cursos de primeiros socorros e reciclagens periodicamente. Procure se atualizar sobre equipamentos de camping modernos que são mais leves e seguros. Embalar o equipamento de forma prática garante que a preguiça não vai lhe roubar as melhores fotos só porque estava difícil desembalar a máquina.

RESPEITE DIRETRIZES ADMINISTRATIVAS

  • Requeira as autorizações necessárias nos órgãos competentes para freqüentar e fotografar os parques e reservas.
  • Informe-se sobre os regulamentos dos mesmos.

Parques e reservas vivem de recursos exíguos e tem despesas para manter suas estruturas. É politicamente correto requerer as autorizações necessárias para fotografar e dar ao parque uma parte dos rendimentos auferidos com venda de imagens do mesmo. Alguns parques simplesmente trocam o direito de fotografar por direito de uso restrito de algumas imagens geradas.

Para evitar depredação por mau uso, não divulgue a localização de áreas em que haja dificuldade de manutenção por parte do parque. Se você divulga na imprensa um santuário qualquer que não tenha estrutura de preservação você é responsável pelo mau uso feito da área. Não existe nada mais triste do que voltar anos mais tarde a um lugar que você divulgou e perceber que ele foi destruído pelo mau uso.

CAMINHE COM CUIDADO NA NATUREZA

  • Escolha o calçado adequado para seu conforto e segurança de acordo com as condições do terreno.
  • Elimine a tentação de cortar caminhos ou de utilizar atalhos nas trilhas sinuosas.
  • Nas pausas para descanso, escolha áreas que tenham condições de absorver o impacto de sua passagem.

Botas pesadas causam grande impacto em terrenos frágeis. Considere a possibilidade de usar um tênis leve e de boa qualidade que seja apropriado para caminhadas. Por razões de segurança é aconselhável levar sempre um par de calçados extra em sua bagagem. Na área de acampamento, use um calçado leve. Usando ou fazendo corta caminhos, a trilha ficará exposta a erosão. Use as trilhas já demarcadas sempre que possível. Caminhar fora das trilhas exige experiência e sensibilidade no traçar dos caminhos.

FOTOGRAFE CONSCIENTEMENTE

  • Na hora de escolher um local para fazer a foto evite pisar ou danificar a vegetação rasteira.
  • Nunca corte ramos ou árvores para limpar a cena de uma foto, no máximo puxe cuidadosamente o ramo para o lado.
  • Jamais moleste animais para conseguir um efeito maior em sua foto.

Na hora de fotografar se não for possível tirar um obstáculo do caminho sem destruí-lo, tente incluí-lo na sua composição. De qualquer, forma uma fotografia politicamente correta é aquela que mostra a vida como ela é. Um fotógrafo de qualidade deve tirar partido dos problemas e encontrar soluções criativas. Além disso, árvores e arbustos muitas vezes são ninhos de aves ou mesmo vespas. Quebrado galhos você pode ser um predador eficaz ou uma vítima frágil. Nenhuma das opções é boa.

Jamais moleste animais para conseguir uma foto de efeito. Além de estar estressando um animal em seu habitat natural e poderá estar produzindo uma imagem mentirosa, uma vez que não há a certeza de que o animal freqüentaria o ambiente em que foi posto. Isto tudo não importando se o animal vive em baixo da água, nos céus na superfície da terra ou embaixo dela.

CUIDADOS COM ÁREAS DE ACAMPAMENTO

  • Escolha um local para o acampamento com adequado escoamento de águas e utilize um plástico sob a barraca para mantê-la seca sem que seja necessário cavar valas.
  • Estabeleça a área de camping a pelo menos 3 metros de distância de fontes ou nascentes.
  • Quando possível utilize áreas de camping que já foram utilizadas para tal, para evitar a expansão de áreas descampadas.
  • Quando possível posicione sua barraca de um modo que a mesma se harmonize com o meio ambiente.

A cuidadosa seleção das áreas de acampamento ajudam a preservar o clima de isolamento nas áreas mais populosas. Escolha cuidadosamente seu local para acampar, utilize-o com cuidado e deixe-o da maneira mais natural possível.

CUIDE DE SEU LIXO

  • Traga de volta ou queime todo seu lixo.
  • Apanhe todo o lixo que você encontrar pelo caminho.

Assegure-se de que enterrou todos seus restos de comida e trouxe de volta embalagens. As embalagens que não contenham plástico podem ser queimadas. O lixo queimado não deve permanecer no caminho. Enterre-o. Não deixe pelo caminho embalagens de filmes.

SANEAMENTO

  • Utilize as instalações sanitárias existentes.
  • Cave um buraco no chão caso não existam instalações adequadas.

Seu animal de estimação (cão ou gato) podem ensinar-lhe uma valiosa lição de higiene na mata, imite-o. Vá a uma área afastada de nascentes, trilhas ou do local de camping (pelo menos 3 metros) munido de uma pá ou qualquer outro instrumento similar. Após a cuidadosa remoção da camada superior de vegetação, cave um buraco razoavelmente fundo. Deposite ali os dejetos e o papel. Logo após cubra o buraco com terra e por último com a camada de vegetação retirada no início.

BANHO, NÃO POLUA A ÁGUA

  • O banho deve ser sem sabonete assim como a lavagem de roupas.
  • Quando for necessário o uso do sabonete (mesmo que biodegradável) , faça-o a uma distância mínima de 3 metros da água.
  • Escove os dentes longe dos rios.

Mesmo os sabões biodegradáveis são prejudiciais e atacam o meio ambiente. Assim, sempre que possível evite usar sabões para qualquer tipo de limpeza. Se for utilizar qualquer sabão para sua higiene pessoal assim como para a lavagem de louça, faça-o longe dos rios e jogue a em solo absorvente.

LOUÇA

  • Tente lavar a sua louça sem sabão.
  • Lave-a a uma distância de pelo menos 3 metros dos rios.

CUIDADO COM A ÁGUA

  • Faça todo o possível para proteger as nascentes de contaminação.

Ferva, filtre ou trate quimicamente sua água de beber toda vez que tenha alguma dúvida sobre sua pureza.

Há uma certa ocorrência de desinteria causada pela giárdia. A giárdia se desenvolve em águas contaminadas por dejetos humanos e de animais. Considere que todas as águas podem estar potencialmente contaminadas mesmo parecendo limpas. Tente saber de sua procedência e em caso de dúvida, ferva, filtre ou use purificadores químicos.

Água limpa é vital para a saúde humana e dos animais. Faça o possível para minimizar a poluição das águas com sua passagem.

CUIDADO COM O FOGO

  • Mantenha as fogueiras pequenas.
  • Utilize somente madeira caída. Nunca corte madeira para fazer fogueiras.
  • Deixe os machados e facões em casa.
  • Certifique-se de que as cinzas foram devidamente apagadas e enterradas.
  • Aprecia a experiência de uma noite sem fogueira

Todos nós apreciamos fogueiras, mas muitas regiões naturais estão sentindo os efeitos do seu excesso. A natureza está sendo depredada por muitos “caçadores de combustível”. Mesmo que uma fogueira seja possível, considere suas opções: Quando você acende uma fogueira, está se privando de ouvir os interessantes sinais e sons geralmente encobertos pelo barulho do fogo.

FUME SOMENTE EM LUGARES SEGUROS

  • Evite fumar quando estiver na natureza.
  • Fume somente quando for seguro: Em volta da fogueira ou em áreas limpas.
  • Certifique-se de que as cinzas estão frias e então espalhe-as. Traga de volta as pontas.

EVITE IMPACTO EM OUTRO USUÁRIOS

  • Monte as áreas de camping de modo a mantê-las discretas.
  • Mantenha grupos pequenos
  • Fale baixo, deixe jogos ruidosos e músicas para outra ocasião.
  • Deixe animais de estimação em casa.
  • Sempre peça autorização para tirar fotos de pessoas.

Se você fotografa ou excursiona na natureza, você deve estar procurando registrar a paz e isolamento. Assim, você mesmo pode estabelecer as condutas necessárias para minimizar o impacto de sua presença sobre outras pessoas.

Milhares de pessoas excursionam anualmente entretanto, através de uma conduta adequada, sempre haverá espaço para se vivenciar experiências incríveis se cada um de nós for uma pessoa conscienciosa.

ENVOLVA-SE

  • Filie-se a clubes e a organizações de preservação.
  • Seja você também um divulgador do excursionismo e fotografia de mínimo impacto.
  • Seja um fotografo consciente.

A fotografia tem um aspecto importante na educação ambiental, ajude a conservar aquilo que é seu objeto de trabalho colaborando com os órgãos que administram e conservam as áreas em que você atua. Entidades de educação ambiental normalmente carecem de imagens e informação, ajude-as.

Estas dicas foram extraídas de: www.techimage.com.br

Técnicas para uma nova conduta na natureza.
Ponha em prática e passe para a frente.

Leia os Comentarios sobre esta viagem

Murilo Pereira Dias disse:
28/05/2010

Parabéns pela pagina.

Participe! Comente aqui